Home 4 coisas que você precisa saber para entender o fuso horário

4 coisas que você precisa saber para entender o fuso horário

Quem costuma viajar ou lidar com pessoas de diversas partes do mundo, já sabe que a hora muda de lugar para lugar. Até no Brasil, existe mais de um horário. Então, você se pergunta: Quem inventou isso? Por quê? Como calcular a hora?

Se você tem dúvidas sobre fuso horário, não se preocupe. Leia o artigo e fique por dentro desse assunto tão importante.

Fuso Horário Mundial

1. História do fuso horário

Até 1883, a hora era calculada de forma local. Então quem chegava a determinada cidade, acertava o relógio de acordo com o sol. Se o sol estivesse no ponto mais alto, era meio dia. Era só acertar o relógio e tratar dos negócios.

A questão é que as companhias férreas passaram a ter problemas, porque em cada cidade era um horário diferente. Por isso, houve a necessidade de padronização da hora.

O Dr. William Hyde Wollaston fez os primeiros cálculos básicos que passaram a ser adotados na Grã-Bretanha. Em 1847, praticamente todas as linhas férreas tinham adotado alguma padronização do horário.

Em 1878, Sanford Fleming, senador canadense, sugeriu que deveria existir um padrão para as horas mundiais. Então, foi feito um estudo que determinou como calcular os fusos.

E em 1884, a ”Conferência Internacional do Primeiro Meridiano” nos Estados Unidos com representação de 25 países que padronizou o fuso horário mundial conhecido atualmente.

2. Como é calculado o fuso horário mundial?

A Terra é uma esfera que leva aproximadamente 24 horas para fazer a rotação completa em seu eixo. Portanto são 360° de circunferência e 24 horas de rotação. A cada uma hora, a Terra se desloca 15°.

Dividiu-se a Terra em linhas imaginárias (meridianos): a cada 15° grau uma linha. O marco 0 dos meridianos passa no distrito de Greenwich, perto de Londres. É a partir deste marco que as horas são calculadas.

Por isso, sempre que aparece o fuso horário de algum local, a sigla GMT (Greenwich Mean Time) aparece junto. Ou seja, a metade da Terra é o meridiano de Greenwich.

A partir do marco 0, tudo que está a leste tem uma hora a mais por faixa de meridiano. E tudo que está a oeste tem uma hora a menos por faixa de meridiano.

3. Todos os países do mundo adotam o fuso horário?

A determinação das horas é de responsabilidade dos governantes. Nem sempre eles se apegam fielmente à ciência. Por isso, ocorrem distorções, especialmente em países que ocupam mais de uma faixa de meridiano.

A China, por exemplo, deveria ter pelo menos 4 fusos horários diferentes. No entanto, o país adota somente o horário de Pequim. Em contrapartida, a Rússia tem 11 fusos
horários devido à extensão do seu território.

Outra diferença se refere ao horário de verão que é quando alguns países adiantam o relógio em uma hora para aproveitar melhor a luz solar.

4. Fuso horário no Brasil

O Brasil tem 4 fusos horários diferentes. O primeiro fuso segue o horário das Ilhas Oceânicas e abrange Fernando de Noronha, Penedos de São Pedro e São Paulo, Atol das Rocas e Ilhas de Trindade e Martim de Vaz.

O segundo fuso segue o horário de Brasília e abrange Região Sul, Sudeste, Nordeste, Amapá, Pará, Tocantins, Goiás e Distrito Federal.

O horário oficial do país é o segundo fuso. Por isso, eventos oficiais como prova do Enem, eleições, entre outros, seguem o horário de Brasília.

O terceiro fuso segue o horário de Manaus e abrange Amazonas, Roraima, Rondônia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

O quarto fuso segue o horário de Rio Branco e abrange o Acre e 13 municípios do estado do Amazonas.

Você pode conferir os estados do Brasil que possuem a hora alterada devido ao fuso horário mundial clicando aqui.